17 agosto 2018

Chantagem - Nana Pauvolih


Sinopse:

Você cederia às chantagens de um homem lindo e sedutor?

Olívia sempre achou que seu corpo não tinha preço, mas a vida resolveu testar suas convicções. Ela está passando por momentos difíceis: cria praticamente sozinha a sua filha pequena, cuida do marido gravemente doente e, além disso, tem muitas dívidas para pagar. Como se não bastasse, ainda está sendo ameaçada por agiotas e cada vez mais se sente sufocada, sem conseguir resolver seus problemas.

Mas uma surpresa um tanto quanto prazerosa estava para surgir em sua vida: o reencontro com Enzo, o meio irmão de seu marido, um homem poderoso que nunca perdoou Olívia e o irmão pelo que supostamente fizeram com o pai dele.

Enzo é muito rico e pode ajudar Olívia financeiramente, basta ela ceder a uma proposta comprometedora: dinheiro em troca de sexo.

Em meio a chantagens e vingança, Olívia encontrará o ódio e o amor na figura de um homem do seu passado.

Será que todo mundo tem um preço?

Resenha:

Ainda tento explicar, a mim mesma, o porquê gosto tanto desse livro, em especial. Até por que, tentar entender meus sentimentos, ao ler um livro da Nana, continua difícil. A cada livro ela se supera.
Em Chantagem, que é narrada em primeira pessoa, Nana Pauvolih, mais uma vez nos brinda com um romance de alto teor erótico, com uma carga emocional que nos leva a repensar conceitos e pré-conceitos.
Envereda por um triângulo amoroso, num ambiente cotidiano, que nos faz crer que a personagem pode ser a vizinha da casa ao lado. Nos mostra como uma jovem órfã e desamparada, é envolvida por um homem frívolo, egocêntrico e mentiroso, que a faz acreditar em um amor inexistente; entregando-se de corpo e alma, num casamento, em que ela é o único cônjuge da relação.
Olívia é casada com Lucas, que é portador de uma doença degenerativa e mãe de Manoela. Perdeu o emprego e se viu assolada em dívidas domésticas. Encurralada, ela procura Enzo; meio irmão de seu marido Lucas e um empresário altamente rico; que lhe propõe ajuda financeira, em troca de uma noite de sexo. O que ela prontamente recusa, ofendida. Até o momento em que os agiotas ameaçam a vida de sua menina.
Desesperada volta a procurar por Enzo, agora disposta a toda humilhação e degradação que ele tem a lhe propor. Contanto que possa saldar a dívida e salvar sua filha. Porém, desta vez, ele não quer apenas uma noite, mas um mês inteiro. Sem ter outra alternativa, entrega-se a chantagem e passa a viver na corda bamba.
Embarcando numa viagem emocional, tentando equilibrar a frieza e com a sensualidade de Enzo, em altíssimas doses de erotismo, descobre o quanto ele pode ser carinhoso e vingativo, ao mesmo tempo. Entende o quanto sua inocência e carência serviram de armas, para que ela própria fosse usada, em uma trama egoísta e interesseira, que só alimentou o ódio e a indiferença de Enzo.
E eu, sempre me pergunto, toda vez que releio, até onde eu iria, para preservar a vida de meu filho? Acho que não pensaria muito não. Aceitaria a proposta, da mesma maneira que Olívia aceitou. Por que filho é filho, já marido...
Ainda mais, se tratando de um “safado” como o Lucas. Que vamos combinar: carinha nojento, pra não dizer escroque e coisa muito pior.
Lucas nunca se interessou efetivamente pela vida da Olívia, nem mesmo da própria filha, a quem ele já rejeitava enquanto ainda tinha algum controle sobre a sua doença; depois q perdeu esse controle então, aí mesmo é que ele não ligava a mínima pra Manoela.
Destaco a Benedita, vizinha e amiga. Que amiga! Dessas que não julga nem critica, mas que apoia e ajuda nos piores momentos, e nos melhores também. Ela é o equilíbrio, na vida enlouquecida, em que Olívia se viu tragada. Identifiquei-me muito com a Benedita.
Destaco o cap. 5 pelas revelações e o 6, principalmente pela cena na boate e tudo o que aconteceu posteriormente. Eu amo a cena da boate e todo o desenrolar.
Creio eu, que foi a partir de todos esses eventos que, finalmente o Enzo entendeu que a Olívia era, na verdade, completamente diferente da mulher que ele acreditava ser.
Acho mesmo, que foi no capítulo 6, que ele repensou suas ideias e começou a encaixar as peças, ligar os pontos e chegar a conclusão de que Olívia era aquilo mesmo que mostrava ser; que foi a partir daí que Enzo passou a aceitar seus sentimentos por ela e entender que não dava mais pra lutar contra a maré, por que ele já estava perdidamente apaixonado por ela.
Foi um mês de fortíssimas emoções e grandes transformações e descobertas para Olívia. Ela viu sua vida e da única filha ameaçadas, cedeu à chantagem, foi humilhada, degradada, aterrorizada, magoada, amada, acarinhada e cuidada como nunca em toda sua vida.
Por fim, Olívia e Enzo constatam que, mesmo passando dez anos afastados, foi preciso apenas um mês, para que compreendessem, que o amor verdadeiro, pode sofrer percalços e desencontros, mas que no final, sempre vence.

COMPRE: AMAZON  RICO EDITORA

Nenhum comentário:

Postar um comentário