30 julho 2018

A Baronesa Descalça - Chiara Ciodarot




Sinopse 

Vale do Paraíba, 1872. Saraus, bailes, rapazes, cavalgar e defender a abolição da escravatura, são estes os gostos da bela Amaia. Mas tudo parece perder sentido quando seus pais morrem e deixam nas suas mãos uma fazenda de café e um testamento que a impede de alforriar os escravos. Sem saber como administrar uma fazenda e se afundando em dívidas, ela encontra apenas uma solução: se casar. Todo e qualquer solteiro ou viúvo se torna um pretendente em potencial. Ou quase todo. Eduardo Montenegro não é pretendente para moça de família. Fundador do Clube dos Devassos, o misterioso Montenegro não pretende se casar, mas isso não o impede tentar levar Amaia para cama. Enquanto tenta manter a sua integridade física e emocional, Amaia arruma um pretendente inesperado. Será que ela vai conseguir levar adiante o seu plano de salvar a fazenda e os escravos, ou será que a sua atração por Montenegro será maior? O famoso devasso acabará seduzido pelos encantos da charmosa abolicionista e a pedirá em casamento antes que ela se case com outro? 




Pense em um livro que ao começar a leitura você se pega achando que ia ser uma coisa e a autora fez uma coisa completamente diferente. Fiquei extremamente curiosa para saber por que raios a baronesa estava descalça, digo a vocês que vale a pena ler o livro até o fim para saber o motivo.


Esse livro é um romance de época, como o titulo sugere, se passa no Brasil em 1872 e conta a história da Amaia, uma mulher abolicionista, - o que naquele tempo era errado – e de família escravocrata; e de Eduardo Montenegro, um canalha (Abolicionista. Mas canalha). Eu não li a sinopse então fiquei completamente surpresa com todos os acontecimentos do livro, coisas que a autora conta logo na sinopse, mas isso não estraga a surpresa de tudo o que  acontece no livro.


Eu amo romance de época, porém já reclamei algumas vezes que as autoras pegam meio pesado com a evolução dos personagens, principalmente os femininos que ficam a frente demais do seu tempo. Por Amaia ser abolicionista achei que aconteceria a mesma coisa em “Baronesa.” Só que eu estava muito errada. O que vi em cada parágrafo do livro é equilíbrio ao narrar os acontecimentos e tocar em um assunto tão delicado da história de nosso Brasil que é a escravidão na História.


Amaia e Montenegro são o tipo do casal que merece uma surra! Pense em dois teimosos, estilo mula empacada, são eles. Eu tive vontade de matar esses dois diversas vezes, aliás, não só eles, mas eu peguei ranço de diversos personagens desse livro. Pelo amor do Pai! Quase joguei o livro longe de ranço.


Chiara Ciodarot é uma das grandes surpresas nacionais para mim. Este livro é apaixonante, que deixa um gostinho de quero mais e abre de forma perfeita a série do Clube dos Devassos, aliás, Chiara, minha amiga, o povo quer saber o que acontece dentro do Clube dos Devassos?

COMPRE: AMAZON  EDITORA PORTAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário