15 dezembro 2017

Critica: Star Wars - Os Últimos Jedi (Sem Spoilers)



Após encontrar o mítico e recluso Luke Skywalker (Mark Hammil) em uma ilha isolada, a jovem Rey (Daisy Ridley) busca entender o balanço da Força, a partir dos ensinamentos do mestre jedi. Paralelamente, o Primeiro Império de Kylo Ren (Adam Driver) se reorganiza para enfrentar a Aliança Rebelde.


Que filme! Quem me conhece sabe que sou fã da franquia Star Wars e eu não poderia estar mais feliz com o que vi no cinema, ontem. Valeu a pena esperar. Não fiquei nem um pouco decepcionada com o que vi, muito pelo contrario no fim do filme eu estava surpresa com tudo o que tinha visto.

O filme começa exatamente de onde parou o anterior, Star Wars – O despertar da força, o que é uma novidade na franquia. O filme narra a perseguição da Primeira Ordem à General Leia (Carrie Fisher), como vimos no anterior, a Primeira Ordem comandada pelo Líder Supremo Snoke (Andy Serkis) vem dizimando a resistência rebelde. Leia então deposita em Rey (Deise Ridley) sua esperança, já que a menina está indo ao encontro de Luke Skywalker (Mark Hamill) para treinada pelo Mestre Jedi. Enquanto isso Poe (Oscar Isaac), Finn (John Boyega) e Rose (Kelly Marie Tran) ficam ao lado da General Organa a fim de descobrir um plano que possa minimizar os estragos feitos pela Primeira Ordem.

Confesso que no decorrer da película achei que era muita informação para pouco tempo de filmagem, mas o diretor e roteirista Rian Johnson consegue encaixar cada pecinha que parecia estar solta e não fica nada faltando.  Outra coisa que vale ressaltar é a fotografia do filme, as imagens são belíssimas e os efeitos especiais não poluem nossa visão.

As cenas de luta são maravilhosas, três em especial que eu não posso contar senão vira spoiler, as coreografias estão muito bem ensaiadas e executadas tanto as lutas de sabre de luz, tanto as que ocorrem no espaço com as naves.

Sai do cinema com lágrimas nos olhos de tanta emoção. O diretor equilibrou de maneira impecável drama e humor, não deixando o ritmo cair nem no primeiro, nem no segundo ato. Apesar de não ter aquele gostinho de nostalgia do primeiro longa desta trilogia este surpreende na ousadia e inovação no roteiro.
Star Wars – Os últimos Jedis é um filme repleto de emoção, surpresas, risadas e te deixa com aquele gostinho de quero mais. Ano que vem em Dezembro estreia o filme solo do Han Solo (ficou engraçado) e agora só em 2019 teremos um novo episódio da saga principal.

E você já viu o filme? Conte para nós o que achou.

Beijos da Rainha... E que a força esteja com todos vocês.











11 dezembro 2017

Noites Sensuais - Multi autores organização Gracielle Rattes




Noites Sensuais
Organização Graciellle Rattes
Editora Rico


Um Lugar Para Dois
Broke J Sullivan

Emocional e sensitivo, é assim que eu começo descrevendo o conto da Broke, Damian é um sonho de homem bonito, trabalhador, com um forte senso familiar e um coração cheio de esperanças de achar a tampa de sua conchinha, e Luiza é uma sereia de olhar distante que traz na alma a vontade de mudar e esquecer os resquícios de um passado difícil. Dois polos opostos que vão se colidir e demostrar que os opostos se atraem.
Será que a sereia Luiza chegou para navegar no coração do capitão mas fofo que você respeita?
Onde há trevas a luz é a linda mensagem passada por esse casal do mar.
Naveguei em suas linhas Broke obrigada por me levar a bordo.

07 dezembro 2017

5 Razões para ler Romance de época






Que Romance de época é bom, todo mundo sabe. Mas hoje, eu venho aqui listar cinco razões pelas quais eu amo e sou consumidora voraz, desse estilo de escrita.



1 - Vocabulário:
Vamos concordar em uma coisa, se você quer rebuscar o seu vocabulário, nada é melhor do que um livro de época. A certeza de que você encontrará diversas palavras novas e inusitadas é maravilhosa. Eu adoro incorporar, pelo menos, uma ou duas palavras no meu dia a dia; para entrevista de emprego ou redação é ótimo.

2 - Relembrando as aulas de história:
Confesso que matei uma boa parte das minhas aulas de história no ensino médio, então às vezes me encontro perdida entre alguns fatos históricos. E nada melhor do que um bom romance, para me fazer relembrar a batalha de Waterloo; fica muito menos maçante com um enredo romântico envolvido.