03 fevereiro 2017

Clichê







Sinopse:

Marina Duarte está no vermelho. Dona de dupla graduação nas melhores faculdades públicas do Rio de Janeiro, seu sonho de construir a vida nos States não está funcionando.
Decidiu se mudar para ficar perto da tia, sua única família, mas a crise não está ajudando em nada sua carreira.
Sem saber como pagar as contas do próximo mês, Marina aceita uma vaga de babá na mansão da família Manning. Ela só não podia imaginar que sua vida mudaria completamente, apenas por conhecer duas crianças e um chefe viúvo – e gato, maravilhoso, cheiroso e gostoso –, que precisa urgentemente de sua ajuda.


Não tem aquele livro que você compra pela capa? Esse não foi o caso com clichê. Admito que comprei o livro pela caneca. Eu estava em um evento e por um acaso ganhei a caneca do livro em um sorteio e achei um absurdo ter a caneca e nunca ter lido o livro e acabei comprando o livro e juro para vocês não me arrependo nem um pouco dessa decisão.

O livro conta a história da Mari uma brasileira azarada, que depois se torna sortuda, e que toca mais instrumentos que o meu marido (meu esposo toca 5). Com uma pegada de filme da sessão da tarde a autora vai contando sobre as dificuldades que nossa protagonista enfrenta antes de aceitar um emprego da mansão Manning como babá. Recomendada pela tia Mari chega na mansão com muitas contas para pagar, sem celular e desesperada.

Dentro da mansão ela dá de cara com ninguém mais ninguém menos que Killian Manning dono de um belo corpo, um coração partido e pai de duas adoráveis crianças este viúvo é o patrão de Mari e tudo o que ele deseja é uma pessoa que possa tomar conta de seus pequenos e também os ajudar a superar o trauma de ter perdido sua mãe.

O entrosamento entre o casal principal é perfeito e a autora apresenta cada tema tratado no livro com uma levesa sem tamanho. Você se pega a todo tempo torcendo por Mari e Killian, querendo bater no vilão, chorando com as crianças e sorrindo também.


Clichê é o tipo de livro que até mesmo o vilão faz você se apaixonar. Coloquei ele no lugar da minha prateleira dos livros que lerei de novo. Esse é o livro ideal para o fim de uma tarde cansativa ou um dia estressante de trabalho.

Clichê é o livro perfeito para o fim de uma tarde cansativa ou depois de um dia de trabalho.

Esse está na minha lista de: Lerei de novo e se reclamar leio mais uma vez.

Beijo matilha Alfa e até a nossa próxima dica.



#AlfasLiterarias #EuLeioNacional #LerEditorial #Clichê #ChickLit

Dica dada pela autora Kelly Teixeira "A Rainha do Drama"








Um comentário:

  1. Oi Anne, livro de romance bom, para mim, pelo menos, tem que ser cliché sim. Afinal os bons romances só são possíveis dessa forma, nos livros e na vida!!
    Bjs

    ResponderExcluir